Tamanho do texto

Londres, 26 nov (EFE).- O Produto Interno Bruto (PIB) do Reino Unido caiu 0,5% no terceiro trimestre do ano, a primeira queda em 16 anos, enquanto, em termos anualizados, foi 0,3% superior ao do mesmo período de 2007.

O dado do terceiro trimestre, publicado hoje pelo Escritório de Estatísticas Nacionais (ONS, em inglês), coincide com a estimativa inicial feita por esta instituição em outubro.

Com a queda do PIB no terceiro trimestre e o crescimento zero do segundo trimestre, a economia britânica está a caminho de entrar o final de ano em recessão, o que se define como dois trimestres consecutivos com queda do PIB.

O retrocesso do terceiro trimestre confirma que a economia britânica continua a contração, após um crescimento ininterrupto até o segundo trimestre de 2008, quando sofreu uma estagnação.

Segundo a ONS, a queda do PIB foi devido à redução da atividade nos serviços e na produção industrial, entre outros motivos.

Por setores, a produção industrial caiu 1,1% no terceiro trimestre, enquanto a manufatureira diminuiu 1,3%.

A atividade do setor serviços diminuiu em 0,4%, devido, principalmente, aos segmentos de distribuição e empresariais.

Outro dado significativo é que a despesa das famílias deste país caiu 0,2% no terceiro trimestre, a queda mais pronunciada desde 1995.

Há duas semanas, o presidente do Banco da Inglaterra, Mervyn King, havia previsto que a economia britânica cairá até 2% no início do próximo ano.

A previsão oficial é de uma contração de até 1,3% em 2009, seguida de uma recuperação, de modo que a economia crescerá 1,7% em 2010 (ano de eleições gerais no Reino Unido), e até 3% no ano seguinte.

King disse que o Banco da Inglaterra está disposto a cortar a taxa de juros - atualmente em 3% - ao nível "que for necessário" para impedir que haja uma recessão profunda e prolongada.

A taxa de juros no Reino Unido nunca ficou abaixo de 2%, mas o Banco da Inglaterra acredita que a inflação, fixada atualmente em 4,5%, poderia cair até 1% no próximo ano, por isso não descarta mais cortes na taxa básica.

O Governo britânico anunciou esta semana uma redução imediata do imposto ao valor agregado (IVA), dentro de um plano de estímulo fiscal de 20 bilhões de libras (23,5 bilhões de euros) para impulsionar a economia nacional. EFE vmg/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.