Tamanho do texto

Os preços voltaram a fechar em baixa, pressionados pelos persistentes temores com relação ao enfraquecimento da demanda, apesar da escalada da violência na Faixa de Gaza, segundo operadores e analistas. Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês), os contratos de petróleo para fevereiro caíram US$ 0,99, ou 2,47%, e fecharam a US$ 39,03 por barril.

Incluindo as transações do sistema eletrônico Globex, a mínima foi de US$ 37,93 e a máxima de US$ 40,39. Na ICE Futures, em Londres, os contratos de petróleo Brent para fevereiro fecharam a US$ 40,15 por barril, queda de US$ 0,40, ou 0,99%. A mínima foi de US$ 38,58 e a máxima de US$ 40,88.

O petróleo devolveu parte dos ganhos de ontem, alimentados pelos ataques aéreos de Israel contra posições do Hamas na Faixa de Gaza. Depois de terem precificado o potencial risco do conflito deflagrar uma interrupção na oferta de petróleo do Oriente Médio, os operadores voltaram o foco para o enfraquecimento da demanda e crescentes estoques ao redor do mundo, como resultado.

Apesar da queda dos preços na bomba, a demanda por gasolina nos EUA caiu 3% no período de quatro semanas encerrado em 26 de dezembro, comparado com igual período de 2007 - o maior declínio desde o período de quatro semanas encerrado em 21 de novembro -, de acordo com a MasterCard Advisors, uma divisão da MasterCard. A confiança do consumido norte-americano também caiu para um nível mínimo recorde em dezembro, segundo informou a Conference Board.

"Todos estão dizendo que a economia está sombria e o resultado é que todos estão apenas pensando que a demanda vai cair", disse Mark Waggoner, presidente da Excel Futures em Newport Beach (Califórnia).

No entanto, alguns participantes, incluindo Waggoner, acreditam que a demanda pode estar muito perto de um ponto de virada, à medida que os preços da gasolina continuam a cair.

Nesta quarta-feira, os participantes do mercado vão observar com atenção os dados dos estoques comerciais norte-americanos de petróleo e derivados. Os estoques em Cushing (Oklahoma), ponto de entrega para os contratos negociados na Nymex, atingiram um nível recorde de 28,5 milhões de barris na semana encerrada em 19 de dezembro. Alguns participantes ainda esperam um aumento nos estoques em Cushing, embora o espaço para estocagem esteja cada vez mais escasso. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.