Tamanho do texto

Os contratos futuros de petróleo fecharam em baixa na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês), com os operadores se colocando de lado à espera dos relatórios sobre os níveis dos estoques e de demanda nos EUA e no mundo, segundo operadores e analistas. Os participantes do mercado também estão monitorando os progressos do pacote de estímulo de ao redor de US$ 800 bilhões dos EUA, que muitos esperam que pelo menos impeça um declínio adicional dos preços da matéria-prima.

Os preços permaneceram firmes dentro das faixas de sexta-feira, em meio a poucas notícias para dar direção ao mercado. Contudo, amanhã começam a sair vários relatórios, com o mensal Perspectiva de Curto Prazo do Departamento de Energia dos EUA e o semanal do Instituto Americano de Petróleo. Na quarta-feira, a Agência Internacional de Energia divulga seu relatório mensal do mercado de petróleo, com o relatório do Departamento de Energia sobre os níveis dos estoques comerciais fechando a série.

"Haverá uma sobrecarga de estímulo para os analistas de petróleo no curto prazo", disse Tim Evans, analista da Citi Futures Perspective. "Para muitos operadores, eles vão simplesmente recuar e seguir a alta e queda dos preços como todos", acrescentou.

O foco provavelmente vai permanecer o mesmo das últimas semanas, com os participantes do mercado observando qualquer mudança nos tristes níveis de demanda por petróleo nos EUA e elevados níveis dos estoques.

Na Nymex, os contratos de petróleo para março caíram US$ 0,61, ou 1,52%, e fecharam a US$ 39,56 por barril. Incluindo as transações do sistema eletrônico Globex, a mínima foi de US$ 39,43 e a máxima, de US$ 42,43.

Na ICE Futures, em Londres, os contratos de petróleo Brent para março caíram US$ 0,19 e fecharam a US$ 46,02 por barril. A mínima foi de US$ 45,53 e a máxima, de US$ 48,42. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.