Tamanho do texto

As cotações do petróleo encerraram o dia em queda nos pregões de Nova York e Londres, perdendo uma parte dos lucros registrados no final de semana, com um mercado incapaz de manter a alta apesar de novos sinais da Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep) de que levará a cabo as reduções anunciadas de sua produção.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril de WTI (West Texas Intermediate, o "light sweet crude" negociado nos Estados Unidos) para entrega em março terminou a 45,73 dólares, em baixa de 74 centavos.

Em Londres, o barril do tipo Brent do mar do Norte com o mesmo vencimento cedeu 1,41 dólares, fechando a 46,96 dólares.

"A atitude da Opep parece estabelecer um piso, e o dólar está bastante enfraquecido. As notícias do dia são corretas", indicou Bart Melek, da BMO Capital Market, após a alta do índice composto de indicadores econômicos americanos, que costuma apontar a evolução da economia nos próximos seis meses, e as vendas de imóveis usados nos Estados Unidos.

Nas primeras horas da sessão, os preços do barril foram favorecidos pelos propósitos do novo presidente da Opep, José Botelho de Vasconcelos, publicadas na imprensa de Luanda (Angola), segundo os analistas do banco Barclays Capital.

Vasconcelos não excluiu a possibilidade de uma reunião de urgência do cartel caso os preços caiam abaixo dos 40 dólares. O novo presidente da Opep também declarou estar aberto à possibilidade de novas reduções da produção na próxima reunião da organização em Viena, marcada para o dia 15 de março.

mla/ap

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.