Tamanho do texto

Os preços do petróleo fecharam em baixa pela primeira vez este ano na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês), com o mercado fazendo uma pausa para avaliar se os preços podem continuar a subir diante de um severo declínio econômico, segundo operadores e analistas. Na Nymex, os contratos futuros de petróleo com entrega em fevereiro caíram US$ 0,23, ou 0,47%, e fecharam a US$ 48,58 por barril.

Incluindo as transações do sistema eletrônico Globex, a mínima foi de US$ 47,60 e a máxima de US$ 50,47.

Os futuros de petróleo fizeram uma pausa depois de acumularem um ganho de 25% nas três sessões anteriores, em um movimento orientado pelos investidores que acreditam que o pior do declínio econômico global já havia sido precificado no mercado. Contudo, nesta terça-feira, o Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) divulgou a ata do seu último encontro de política monetária - realizado em dezembro - que esfriou aquela suposição, ao revelar que a equipe do banco central prevê uma contração da economia dos EUA em 2009, com aumento "significativo" do desemprego.

Contudo, as perdas foram limitadas pela disputa em andamento entre a Rússia e a Ucrânia sobre o preço do gás natural, que levou ao corte no fornecimento de gás russo para o país vizinho e que está afetando o abastecimento aos países do sul e centro da Europa. Vários países já começaram a converter os complexos de energia e sistemas de aquecimento para serem alimentados por óleo combustível no lugar do gás.

Por isso, os preços do óleo para aquecimento registraram a maior alta entre o complexo de energia na Nymex, com os contratos para entrega em fevereiro subindo US$ 0,050, ou 3,17%, para US$ 1,626 por galão.

O mercado também acompanha de perto a ofensiva de Israel em Gaza, embora a probabilidade de que o conflito possa afetar a produção de petróleo no Oriente Médio seja remota. Na ICE Futures, em Londres, os contratos de petróleo Brent para fevereiro fecharam a US$ 50,53 por barril, em alta de US$ 0,91, ou 1,83%. A mínima foi de US$ 48,60 e a máxima de US$ 52,21. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.