Tamanho do texto

Os preços dos contratos futuros do petróleo são negociados em baixa, ao redor de US$ 75 por barril, pressionados por dados que mostraram um aumento nos estoques norte-americanos de derivados da commodity na semana passada, além de um declínio na demanda por combustíveis nos EUA durante o período para o menor nível em dois meses

Os preços dos contratos futuros do petróleo são negociados em baixa, ao redor de US$ 75 por barril, pressionados por dados que mostraram um aumento nos estoques norte-americanos de derivados da commodity na semana passada, além de um declínio na demanda por combustíveis nos EUA durante o período para o menor nível em dois meses. Às 14h40 (de Brasília), o contrato futuro do petróleo com vencimento em agosto negociado em Nova York caía 0,87%, para US$ 75,28 por barril, com mínima de US$ 74,39 e máxima de US$ 76,83 ao longo da sessão. Em Londres, o contrato futuro do petróleo tipo Brent com vencimento em agosto perdia 0,66%, para US$ 74,94 por barril.

Segundo um relatório do Departamento de Energia dos Estados Unidos, os estoques de petróleo do país caíram 2,007 milhões de barris - ou pouco mais de duas vezes mais que o previsto - na semana encerrada em 25 de junho. Os estoques de gasolina, no entanto, subiram 537 mil barris, contrariando a previsão de queda de 400 mil barris, enquanto os de destilados cresceram 2,457 milhões de barris, alta mais de três vezes superior à prevista.

Além disso, a taxa de fornecimento de derivados caiu para o menor nível em dois meses na semana passada, para 18,961 milhões de barris por dia, de 19,477 milhões de barris na semana anterior. O indicador, que mede o volume de derivados de petróleo que saiu de refinarias e outras unidades de produção de combustíveis, é utilizado como um indicador de demanda. "Acho que o mais surpreendente é provavelmente o ritmo de aumento dos estoques de derivados", disse Jason Schenker, presidente da consultoria Prestige Economics. "Mas no fim do dia isso deve ser positivo" para os preços do petróleo, visto que os estoques da commodity recuaram, acrescentou. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.