Tamanho do texto

O Conselho de Administração da Petrobras aprovou hoje em linhas gerais o novo Plano de Negócios da Petrobras para o período compreendido entre 2010 e 2014. Segundo anunciou na noite desta sexta-feira o diretor financeiro da estatal, Almir Barbassa, há R$ 264,8 bilhões que serão destinados a projetos a serem incluídos no PAC 2 (Plano de Aceleração do Crescimento).

Deste total, serão destinados R$ 163,6 bilhões para a área de Exploração e Produção, R$ 80,5 bilhões para Abastecimento, R$ 20,2 bilhões para Gás e Energia e R$ 430 milhões para bioenergia.

Este volume faz parte de um pacote maior, ainda a ser discutido e detalhado no Conselho, que engloba o Plano de Investimentos da empresa para o período. O diretor disse que o Conselho aprovou hoje uma orientação para que os investimentos entre 2010 e 2014 não sejam inferiores a US$ 200 bilhões e não ultrapassem a US$ 220 bilhões. O plano anterior previa investimentos de US$ 174,4 bilhões no período entre 2009 e 2013.

O novo plano, disse o diretor, considera um preço do petróleo variando entre US$ 62 e US$ 77 por barril. Ele afirmou que "o mais breve possível" o plano geral será apresentado ao mercado". "Por enquanto, a diretoria está aprovando projetos que se encaixem na faixa de valores aprovada pelo Conselho, que respeite alavancagem líquida da empresa, que considere aumento de capital e garanta rentabilidade", disse o diretor. Ele disse ainda que a avaliação do novo plano de investimentos feita pelo Conselho de Administração trabalhou com a hipótese de que a capitalização da estatal vai ser aprovada até maio e que poderá ser feita até julho. "Estamos trabalhando com a hipótese de ser aprovado."

Barbassa destacou que está confiante que o projeto da capitalização seja aprovado até maio no Congresso Nacional. "Tempo suficiente para fazer uma operação até julho", considerou. Indagado sobre a perspectiva de isso não ocorrer, Barbassa insistiu: "em agosto é um mês considerado de feriado para o mercado de capitais internacional. Em setembro estaremos envolvidos em uma eleição de grande porte. Não trabalhamos com outra hipótese", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.