Tamanho do texto

BRASÍLIA - A Petrobras conseguiu no Supremo Tribunal Federal (STF) uma liminar que garante a realização de licitações de obras e serviços por processo simplificado, sem atender à Lei das Licitações, que estabelece as regras para os contratos no serviço público. A estatal questionou, em mandado de segurança analisado pelo ministro Dias Toffoli, decisão do Tribunal de Contas da União (TCU), que julgou ilegais os contratos firmados com empresas de informática e engenharia para prestação de serviços em duas plataformas de petróleo na Bacia de Campos. O ministro concedeu a liminar e autorizou a adoção do processo simplificado.

Com isso, a decisão do TCU está suspensa até julgamento do mérito.

O ministro Dias Toffoli aceitou os argumentos da Petrobras de que o TCU desconsiderou decisões precedentes do STF que autorizavam o processo simplificado.

"É conveniente deferir a liminar, dada a existência de diversas ordens mandamentais em seu favor, quando os dignos relatores conheceram situações idênticas ou similares às ora apresentadas", decidiu.

(Agência Brasil)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.