Tamanho do texto

SÃO PAULO ¿ Os índices sobre desemprego no Brasil, divulgados na última segunda-feira (23), pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e pela Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) do Dieese, divergem por abordarem universos diferentes. Enquanto a Caged mede as vagas formais abertas ou fechadas em todo País, a pesquisa do Dieese tem outro perfil, aponta quantas pessoas estão ocupadas, seja com emprego formal ou informal, em seis regiões metropolitanas.


Acordo Ortográfico Segundo a pesquisa da Fundação Seade e do Dieese, o desemprego recuou para 13% em novembro em seis regiões metropolitanas. Esta é a menor taxa deste índice, desde janeiro de 1998. Na região metropolitana de São Paulo, a queda no desemprego foi de 12,3% ¿ menor resultado para novembro desde 1992.

Já os empregos formais, calculados pela Caged, sofreram uma redução de 0,13% em novembro deste ano, quando comparado com o mês imediatamente anterior. A queda representa 40.821 postos de trabalho formal a menos em todo País.

Apesar deste dado negativo, o ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, espera fechar o ano batendo o recorde de 2007, quando 1,9 milhão de empregos foram criados. Até agora, o saldo de empregos formais está na casa dos 2,1 milhões.

Lupi atribuiu a queda dos empregos formais em dezembro ao grande número de contratos temporários que são realizados no segundo semestre. Em 2006, a queda foi de 317 mil vagas, no ano passado o número ficou em 319 mil. Como já tivemos uma retração em novembro, e em outubro a expansão não foi tão grande, acredito que a redução já normal de dezembro será menor e vamos bater o recorde de 2007, disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.