Tamanho do texto

Washington - O número semanal de pedidos de seguro-desemprego nos Estados Unidos caiu em 5 mil e ficou em 457 mil na semana passada, informou nesta quinta-feira o Departamento do Trabalho americano.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237575295056&_c_=MiGComponente_C

Esta é a quinta semana consecutiva com redução no número de pessoas que pedem o subsídio pago pelos estados. No entanto, houve um aumento no número de pessoas que recebem a ajuda, o que indica que a contratação de trabalhadores continua lenta.

O número de pedidos na semana que terminou em 28 de novembro foi o mais baixo desde setembro de 2008.

Na sexta, o Departamento do Trabalho divulgará seu índice de desemprego correspondente a novembro, que a maioria dos analistas acredita que continuará nos 10,2% registrados em outubro, o nível mais alto em 26 anos.

Além disso, os analistas acham que, em novembro, a economia dos EUA perdeu cerca de 100 mil postos de trabalho, o que seria o número mais baixo desde janeiro de 2008.

O relatório de hoje mostra que a média em quatro semanas dos pedidos de seguro-desemprego caiu em 14,25 mil, para 481,25 mil, o nível mais baixo em 13 semanas. A média de quatro semanas atenua as distorções causadas por eventos pontuais, como condições meteorológicas adversas, feriados ou greves.

O número de pessoas que continuavam recebendo o subsídio subiu em 28 mil e ficou em 5,47 milhões na semana que terminou em 21 de novembro.

Comparando com os números de um ano atrás, as solicitações subiram 7,5% e o número de pessoas que recebem o subsídio aumentou 38%.

O número de pessoas que recebem seguro-desemprego sob os programas federais aumentou em 327 mil e chegou a 4,53 milhões na semana que terminou em 14 de novembro.

Assim, o número total de pessoas cobertas pelo seguro-desemprego, seja em pagamentos dos estados ou do Governo federal, subiu em 527 mil e chegou a 9,61 milhões. 

Leia mais sobre: desemprego

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.