Tamanho do texto

Entidades representativas dos pecuaristas de Mato Grosso, como a Federação da Agricultura e Pecuária (Famato) e a Associação dos Criadores (Acrimat), participaram hoje à tarde de reunião com dirigentes da Associação das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec) para assinatura de um termo de compromisso visando à implantação de ações para o desenvolvimento sustentável, de acordo com as normas estabelecidas pelo Programa Mato-grossense de Regularização Ambiental Rural (MT Legal). O compromisso que os criadores de Mato Grosso irão assumir, assinando o acordo com a anuência do governo do Estado, deve colocar em segundo plano a iniciativa tomada em outubro do ano passado pelo Ministério Público, que propôs termo de ajustamento de conduta (TAC) para o setor frigorífico em Mato Grosso, com vistas à redução do desmatamento provocado pela pecuária.

Pela proposta do MP, os frigoríficos se comprometeriam a não comprar animais para o abate oriundos de áreas que praticam desmatamento ilegal, que não possuam licenciamento ambiental, que exploram mão de obra em condições de escravidão, que estão localizadas em áreas indígenas ou quilombolas, que tenham registro de violência agrária ou que sejam áreas de desmatamento recente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.