Tamanho do texto

O secretário do Tesouro americano, Henry Paulson, disse nesta quinta-feira que os Estados Unidos precisam o mais rápido possível de um plano de resgate do sistema financeiro.

"Temos que trabalhar o mais rápido possível. Alguma coisa deve ser feita. Vou seguir adiante com as consultas com os dirigentes do Congresso para encontrar uma forma de progredir", declarou Paulson à imprensa depois de uma reunião com o presidente americano, George W. Bush, na Casa Branca.

Paulson reagiu assim à rejeição, nesta segunda-feira, pela Câmara dos Representantes, de seu plano de socorro financeiro, apesar do aval dado no domingo pelos líderes republicanos e democratas.

"Estou muito decepcionado com a votação de hoje", declarou Paulson, reiterando seu compromisso de trabalhar com o Congresso em prol da aprovação de "um plano global de estabilização do sistema financeiro e de proteção do povo americano, reduzindo as perspectivas de uma deterioração suplementar de nossa economia".

"Temos muito trabalho. O que está em jogo é importante demais para que fracassemos", alertou, depois de se referir à "tensão nos mercados financeiros em todo o mundo", à quebra dos bancos americanos Washington Mutual e Wachovia e aos problemas encontrados por vários bancos europeus.

A Bolsa de Nova York registrou uma queda histórica nesta segunda-feira, depois da rejeição do plano Paulson pela Câmara Baixa. O Dow Jones perdeu 777,68 pontos (-6,98%), fechando em 10.365,45 unidades.

mj/yw/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.