Tamanho do texto

RIO - O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, foi enfático hoje ao defender a reforma política e afirmou que a mudança poderia aumentar a credibilidade das instituições junto à população.

O que nós vamos fazer? Vamos ficar esperando a Polícia Federal fazer a reforma política? Vai prender gente, vai fazer todos esses escândalos? Nós temos que sentar e fazer, ressaltou Bernardo, que participou hoje de almoço promovido pela Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil (ADVB).

Bernardo deixou claro que uma reforma poderia encontrar resistências dentro do Congresso e ressaltou que uma maneira de contornar essas resistências seria votar até 2010 mudanças que só entrariam em vigor a partir de 2014.

Precisamos fazer uma grande reforma política. Não dá para pensar que vamos avançar com esse sistema, já que as nossas instituições não funcionam a contento, disse.

(Rafael Rosas | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.