Tamanho do texto

SÃO PAULO (Reuters) - A holding Laep Investments, que controla a Parmalat Brasil, informou nesta sexta-feira ter liquidado a dívida da companhia em debêntures, que era, segundo ela, a maior parcela de seu endividamento. A empresa, que está em processo de recuperação judicial, informou em comunicado à imprensa que concluiu com sucesso as negociações que permitirão o resgate voluntário e o cancelamento da totalidade das debêntures de emissão privada da Parmalat, emitidas em 26 de abril de 2007, no valor original de 180 milhões de reais. O saldo atual dessa dívida é de 117 milhões de reais.

A Laep informou ainda que "mantém assegurada a capacidade produtiva" e também "assume o compromisso de preservar os empregos, bem como manter a atividade e sua relação de parceria com os produtores de leite no país", de acordo com o comunicado.

As debêntures eram detidas pelo Morgan Stanley Dean Witter e serão cedidas para dois novos credores: o fundo de investimento estrangeiro Emerging Markets Special Situations 3 Limited (EMSS), controlado pelo GLG Fund, e a CBAA (Companhia Brasileira de Agronegócios e Alimentos), explica a companhia.

O acordo prevê que o fundo EMSS poderá converter parte das debêntures em capital da Laep. A outra parte será liquidada com a transferência de determinados ativos controlados pela holding para a CBAA.

Mundialmente, a Parmalat SpA previu no início deste mês uma queda em seu lucro para este ano.

Os ganhos da companhia em todo 2008 foram de 673,1 milhões de euros, ante o lucro de 673,4 milhões de euros no exercício anterior.

A empresa citou variações cambiais e demanda fraca em mercados emergentes como as causas do resultado.

(Reportagem de Taís Fuoco, Edição de Alexandre Caverni)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.