Tamanho do texto

Os bancos pequenos dos Estados Unidos provavelmente terão de aumentar capital nos próximos anos, enquanto as grandes instituições estão se saindo bem melhor do que há um ano. O comentário foi feito hoje pelo presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central do país), Ben Bernanke.

Os bancos pequenos dos Estados Unidos provavelmente terão de aumentar capital nos próximos anos, enquanto as grandes instituições estão se saindo bem melhor do que há um ano. O comentário foi feito hoje pelo presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central do país), Ben Bernanke.

Em texto preparado para a conferência de Chicago, Bernanke diz que bancos regionais e comunitários enfrentam duros desafios, especialmente em empréstimos imobiliários comerciais e em hipotecas. Há um ano, o Fed começou a avaliar a resiliência das 19 maiores instituições bancárias dos EUA, conduzindo os chamados testes de estresse.

Considerando o grande número e a diversidade dos bancos menores, Bernanke disse que o Fed nem mesmo tentou conduzir testes de estresse simultâneos sobre essas instituições. Mas o banco central dos EUA tem trabalho com elas individualmente, para avaliar suas necessidades de capital.

"Embora os resultados variem consideravelmente entre as instituições, as perdas esperadas são de tal magnitude que muitas dessas organizações podem precisar de capital adicional novo durante os próximos anos", disse Bernanke. "Além disso, com a demanda por crédito fraca e a economia ainda sob estresse, as oportunidades lucrativas de concessão de crédito têm sido relativamente escassas para muitos desses bancos", acrescentou.

Bernanke destacou que os bancos menores geralmente possuem menos alternativas para elevar capital novo e, por isso, tendem a depender de lucros retidos para ampliar seu capital. Por outro lado, um ano após os testes de estresse, os lucros e as perdas com empréstimos dos 19 maiores bancos do país parecem "animadores". As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.