Tamanho do texto

Para presidente do BNDES, crescimento do Brasil deve ser baseado em investimentos e não mais no crédito ao consumidor

selo

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, disse nesta sexta-feira que o Brasil precisa crescer, agora, por meio de investimentos e não mais via ampliação do crédito ao consumidor. "O ciclo do endividamento familiar é como sanfona. Abre, mas a partir de certo momento é preciso parar para poder expandir de novo", disse.

Leia também: Esperamos que investimento supere 20% do PIB neste ano, diz Luciano Coutinho

Coutinho voltou a afirmar que é preciso elevar a taxa agregada de poupança do País e que os investimentos deveriam atingir 24% do Produto Interno Bruto (PIB) . Hoje, eles representam menos de 20%. "Isso é preciso para sustentar o crescimento com estabilidade", afirmou.

Leia também: Saiba quem são e quanto representam os 25 empresários reunidos com Dilma

O presidente do BNDES disse ainda que o País tem como um dos seus desafios facilitar o investimento estrangeiro, criando mecanismos que minimizem os riscos causados pela variação do real. Segundo ele, uma das medidas adotadas é reduzir a tributação nas debêntures de prazo longo vinculadas a projetos de infraestrutura e projetos da indústria. Luciano Coutinho participou, nesta sexta-feira, de almoço na Câmara Oficial Espanhola de Comércio no Brasil, em São Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.