Tamanho do texto

"É preciso que nossa taxa agregada de investimento cresça dos 18,5% do ano passado para 23%, 24% ou mais", disse Coutinho

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho defendeu que a sustentação do crescimento da economia brasileira demandará mais poupança e mais investimentos por parte dos brasileiros. "É preciso que nossa taxa agregada de investimento cresça dos 18,5% do ano passado para 23%, 24% ou mais", disse.

Em palestra no Congresso Brasileiro do Aço, realizado em São Paulo, Coutinho defendeu investimentos também no setor de siderurgia. Segundo ele, devem ser investidos R$ 33 bilhões entre 2011 e 2014, levando em consideração os movimentos observados até o momento. O montante corresponderia a um crescimento de 3,2% em relação aos quatro anos anteriores.

"O volume de investimentos é relevante, porém a taxa de crescimento deveria ser fortalecida e nós precisamos trabalhar juntos nisso", afirmou Coutinho. "O BNDES está desejoso e tem recursos para financiar a expansão do setor", completou.

O presidente do BNDES defendeu o avanço dos investimentos mesmo diante da grande ociosidade de aço bruto observada no mundo. Ele considerou que parte dessa sobra tem alto custo marginal e que, por isso, pode-se fazer frente a ela com uma produção eficiente.

Coutinho ressalvou que é preciso estar atento à ociosidade, já que outros países tendem a adotar medidas protecionistas e agressivas de mercado para se livrarem dessa sobra. "Isso requer de nossa parte bom entendimento para protegermos da forma correta o mercado brasileiro, evitando operações predatórias de agressão", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.