Tamanho do texto

Primeiro-ministro da Grécia precisa do voto de confiança para aprovar o novo plano de austeridade e desbloquear os fundos de resgate da UE

O primeiro-ministro grego, Yorgos Papandreu, solicita ao Parlamento terça-feira o voto de confiança para seguir governando e aprovar no fim deste de mês um novo pacote de medidas de austeridade, indispensável para desbloquear os fundos de resgate da União Europeia.

Papandreu pedirá ao Parlamento o voto de confiança ao seu remodelado Governo à 0h local (19h de Brasília) e espera-se que seu Executivo receba o apoio, já que conta com uma estreita maioria absoluta, apesar da rebelião de parte de seu grupo parlamentar que há poucos dias o levou a propor sua própria retirada para formar um governo de união nacional.

Os ministros de Finanças da zona do euro se reunirão novamente em 3 de julho para estudar fórmulas a longo prazo para solucionar os problemas orçamentários da Grécia. A Grécia emite nesta terça-feira letras do tesouro a três meses para arrecadar 1,25 bilhão de euros, quando os parceiros europeus e os mercados financeiros estão temerosos quando à estabilidade política do país.

Segundo a Autoridade da Gestão da Dívida grega, na última emissão, em 17 de maio, a Grécia colocou 1,625 bilhão de euros com juros de 4,06%, taxa ligeiramente menor que a do leilão em abril, e a oferta da emissão superou em 3,3 vezes a quantia inicialmente solicitada de 1,25 bilhão de euros.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.