Tamanho do texto

As ações preferenciais (PNA) do Pão de Açúcar registram forte alta de 8,50%, negociadas a R$ 61,79, em consequência do anúncio da associação com a Casas Bahia, que formará uma gigante do varejo, com faturamento de R$ 40 bilhões e 1807 lojas. O modelo da operação surpreendeu, com a integração das atividades do Extra Eletro e da Casas Bahia no Ponto Frio (Globex).

As ações da Globex, cuja liquidez é muito restrita, ficaram em leilão por mais de uma hora e abriram em forte alta. Por volta das 12h30, os papéis disparavam 23,40%, para R$ 17,88. O volume negociado era de R$ 3,69 milhões, mais que o triplo de ontem, quando a ação disparou 35%, provavelmente por conta de investidores que já desconfiavam da operação.

A principal "vítima" do negócio é B2W - empresa de comércio eletrônico resultado da fusão entre Submarino e Americanas.com. Os papéis da companhia recuam 5,02% e lideram as quedas do Ibovespa, enquanto Lojas Americanas PN cai 2,00%. O acordo entre as redes anunciado hoje prevê a consolidação dos negócios de comércio eletrônico de bens duráveis - hoje explorados por Globex, Casas Bahia e Pão de Açúcar - em uma nova pontocom. "A união torna ainda mais difícil a concorrência para a B2W", avalia uma fonte de mercado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.