Tamanho do texto

O Brasil teve no mês de julho o maior fluxo cambial positivo do ano e o segundo mais alto da série histórica do Banco Central (BC), iniciada em 1982 - o maior ocorreu em junho de 2007, quando somou US$ 16,561 bilhões

selo

O Brasil teve no mês de julho o maior fluxo cambial positivo do ano e o segundo mais alto da série histórica do Banco Central (BC), iniciada em 1982 - o maior ocorreu em junho de 2007, quando somou US$ 16,561 bilhões. De acordo com o BC, as entradas de dólares no Brasil superaram as saídas em US$ 15,825 bilhões. No resultado do mês passado, o fluxo financeiro foi positivo em US$ 9,571 bilhões, com ingressos de US$ 39,316 bilhões e saídas de US$ 29,745 bilhões, enquanto o comercial teve superávit de US$ 6,253 bilhões, com exportações de US$ 23,668 bilhões e importações de US$ 17,415 bilhões.

O BC informou também que os bancos reduziram sua posição vendida em câmbio para US$ 6,302 bilhões, ante US$ 14,696 bilhões em junho. Tanto o forte fluxo cambial como a redução na aposta dos bancos na valorização do real foram consequência da medida adotada pelo Banco Central no início do mês para limitar a posição vendida dos bancos a no máximo US$ 1 bilhão.

As compras de dólares feitas pela autoridade monetária elevaram as reservas em julho em US$ 6,637 bilhões.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.