Tamanho do texto

O grupo Oi anotou no quarto trimestre de 2008 um lucro líquido de R$ 77,5 milhões, valor 91,2% inferior ao apurado em igual intervalo de 2007. Os dados constam do balanço consolidado da Tele Norte Leste Participações, que reúne as operações de telefonia móvel e fixa do conglomerado.

Trata-se do menor ganho líquido para um quarto trimestre nos últimos cinco anos.

A Oi, que em 2008 se dedicou à compra da Brasil Telecom (BrT), teve no quarto trimestre despesas maiores com a construção da malha de banda larga em São Paulo, onde lançou suas operações em outubro passado. A inauguração das operações em São Paulo também exigiu gastos maiores com publicidade, o que acabou influenciando a última linha do balanço. Os custos e despesas operacionais do trimestre cresceram 13,37%, para R$ 3,323 bilhões.

A título de comparação, em 2007 o quarto trimestre reservou à Oi um lucro de R$ 911,5 milhões. Entre outubro e dezembro de 2006, foram contabilizados R$ 613,3 milhões na última linha do balanço. Um ano antes, esta rubrica havia sido positiva em R$ 416,4 milhões. No quarto trimestre de 2004, o grupo anotou um lucro líquido de R$ 293,1 milhões, sucedendo R$ 514 milhões em intervalo equivalente de 2003.

Entre outubro e dezembro passados, a receita líquida da Oi totalizou R$ 4,817 bilhões, alta de 7,42% ante o quarto trimestre de 2007. A geração de caixa medida pelo Ebitda, conforme o balanço divulgado há pouco, ficou 3,78% menor, indo a R$ 1,493 bilhão. Desta forma, a margem Ebitda atingiu 31%, frente aos 34,6% do fechamento de 2007.

No calendário completo de 2008, a Oi marcou um lucro líquido 50,2% menor, comparativamente a 2007, de R$ 1,154 bilhão. A empresa viu sua receita líquida subir 6,54% no período, para R$ 18,735 bilhões. Ao mesmo tempo, a geração de caixa medida pelo Ebitda decresceu 6,89% em 2008, no confronto com 2007, para R$ 6,067 bilhões. A margem Ebitda, que em 2007 era de 37,1%, foi a 32,4% no mais recente balanço.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.