Tamanho do texto

Quatro descobertas com um único poço perfurado na área de Pipeline, na Bacia de Campos, foram os principais responsáveis pela valorização de 16% nas ações da OGX, empresa do grupo do empresário Eike Batista, entre 12 de novembro, data do primeiro anúncio, e ontem. Os reservatórios onde foram anunciadas as descobertas ficam empilhados em camadas geológicas diferentes e já estão sendo considerados por geólogos e analistas financeiros como uma nova província petrolífera (uma área com várias descobertas próximas), a exemplo do pré-sal da Bacia de Santos, ou mesmo o Campo das Baleias, na costa capixaba da Bacia de Campos.

A quarta descoberta, anunciada ontem, é a única abaixo da camada de sal e, como outras duas, não teve estimativa de volume revelada. Apenas um dos reservatórios - o do segundo anúncio, em 16 de novembro - foi estimado em torno de 500 milhões de barris de petróleo.

A divulgação das descobertas seguiu o padrão adotado pelas empresas do grupo de Eike, sempre antes da abertura da Bovespa. Na primeira divulgação, em 12 de novembro, a companhia teve uma valorização de 1,4% na abertura ante o horário de fechamento do dia anterior e a alta se ampliou para 2,11%, se considerada a máxima do dia.

No segundo anúncio, em 16 de novembro, a valorização na abertura foi de 1,58% e se ampliou para 3,1%, se considerada a máxima do dia. Na terceira descoberta, 1,11% de valorização na abertura e 5,3% se comparada com a máxima do dia. Já no anúncio de ontem, a alta foi de 3,09% na abertura e chegou a até 3,45% comparando com a máxima.

"A empresa está confirmando o modelo geológico que havia previsto para a Bacia de Campos, bem como seu grande potencial, e isso é um ótimo sinal", comentou Paula Kovarsky, do Itaú. Segundo relatório do Credit Suisse, a proximidade entre os anúncios das descobertas da OGX, especialmente os dois últimos, leva a crer que a camada de sal naquela região é muito fina e isso tem um lado bom e outro ruim. O bom é que o custo para a perfuração cai. Já o negativo é que por ser fina ela pode não ter vedado bem o reservatório do pré-sal e óleo pode ter vazado mais para cima, o que diminui sua qualidade.

O analista do Credit Suisse, Emerson Leite, destacou também no relatório que são importantes para obter conclusões mais precisas sobre a área de Pipeline, a conclusão da perfuração do poço e a análise do trabalho posterior, incluindo amostras e ressonância magnética para mapear a distribuição de porosidade ao longo do reservatório, além da avaliação de mais poços perfurados. "No entanto, é um marco importante alcançado pela OGX", disse o analista.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas