Tamanho do texto

SÃO PAULO - O investidor interessado em tomar parte na venda de ações da construtora e incorporadora Gafisa tem até o final do dia de hoje para efetuar o pedido reserva junto a uma corretora consorciada. O valor mínimo de investimento é de R$ 3 mil.

A oferta compreende a venda inicial de 74 milhões de novas ações ordinárias. Tomando como base o preço de encerramento do papel no pregão de sexta-feira de R$ 12,80, a operação movimentará R$ 947 milhões. No entanto, a cifra pode chegar a R$ 1,27 bilhão, caso sejam colocados integralmente o lote suplementar e adicional.

Como dinheiro obtido no mercado, a Gafisa se compromete a comprar terrenos, firmar parcerias e aquisições estratégicas e anunciar novos lançamentos. Outros 25% são destinados a capital de giro, o que pode compreender o pagamento de debêntures.

Os papéis serão ofertados no Brasil e no exterior, inclusive sob a forma de American Depositary Receipts (ADRs), sob coordenação do Itaú BBA, JP Morgan e Banco Votorantim.

Pelo cronograma estimado, o preço das ações deve ser fixado no dia 23 e os ativos estariam disponíveis à negociação no dia 25 de março, sob o código GFSA3.

Vale lembrar que, em junho do ano passado, a empresa tinha protocolado pedido de oferta, mas, depois um mês, desistiu da operação alegando condições desfavoráveis no mercado.

Com essa nova oferta, o " free float " (ações em circulação no mercado) da companhia pode chegar a 69,5%. Os principais acionistas são a EIP Brazil Holding, com fatia atual de 14,39%, Marisco Capital, com 10,8%, e Morgan Stanley, com 7,23%.

Caso concretizada, esta será a terceira vez que a companhia vende ações na bolsa. A primeira foi em 2006, que marcou a listagem no Novo Mercado. Cerca de um ano depois, a empresa voltou a vender ativos.

(Eduardo Campos | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.