Tamanho do texto

A Grécia ganhou tempo para implementar seu ambicioso plano de reformas fiscal e econômica por causa do novo pacote de ajuda internacional

selo

A Grécia ganhou tempo para implementar seu ambicioso plano de reformas fiscal e econômica por causa do novo pacote de ajuda internacional. No entanto, o crescimento do país deverá ser menor, afirmou hoje a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Em sua pesquisa econômica mais recente, a OCDE disse que a economia grega - que está no terceiro ano de recessão - terá contração de 3,5% em 2011, antes de conseguir uma modesta recuperação de 0,6% em 2012. A previsão para este ano é menor do que a estimativa da OCDE publicada em maio, quando previu que a Grécia cresceria 2,9%, mas ficou em linha com as estimativas oficiais dos credores internacionais do país. A previsão para 2012 não mudou.

A OCDE afirmou que o novo pacote de socorro para a Grécia ajudará a estabilizar a dívida pública do país, agora em cerca de 150% do Produto Interno Bruto (PIB), e pediu que o governo grego acelere o ritmo de suas reformas. Especificamente, a OCDE disse que a Grécia precisa continuar cortando o déficit, aumentando a coleta de impostos, privatizando ativos estatais e fazendo reformas trabalhistas.

"O programa pode ter sucesso. De acordo com hipóteses conservadoras com relação ao crescimento e às taxas de juros e se as reformas fiscal e estrutural forem totalmente implementadas, a proporção entre dívida e PIB pode atingir o pico em 2013 e cair abaixo de 60% do PIB nas próximas duas décadas", afirmou a OCDE.

"O pacote anunciado em 21 de julho deve garantir taxas de juros razoáveis sobre a dívida grega, contém medidas para melhorar o investimento e o crescimento e dará à Grécia o tempo necessário para implementar as reformas, o que vai aumentar a competitividade e o desempenho das exportações", acrescentou. As informações são da Dow Jones.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.