Tamanho do texto

A economia mundial pode estar se desacelerando, com os primeiros sinais de que o aumento do crescimento no Brasil e na China está chegando ao fim, segundo informou hoje a Organização para a Cooperação Econômica e o Desenvolvimento (OCDE). O índice de indicadores antecedentes da atividade econômica dos 31 membros da instituição subiu para 103,9 em março, ante 103,3 em fevereiro.

A economia mundial pode estar se desacelerando, com os primeiros sinais de que o aumento do crescimento no Brasil e na China está chegando ao fim, segundo informou hoje a Organização para a Cooperação Econômica e o Desenvolvimento (OCDE). O índice de indicadores antecedentes da atividade econômica dos 31 membros da instituição subiu para 103,9 em março, ante 103,3 em fevereiro.

No entanto, o indicador antecedente para a França ficou estável em 105,0, enquanto os indicadores para Brasil e China, que não são membros da OCDE, registraram queda de 99,3 para 99,0 e de 102,5 para 102,2, respectivamente. "Os indicadores antecedentes compostos da OCDE apontam para uma desaceleração no ritmo da atividade econômica", afirmou a OCDE.

"Na maior parte dos países da OCDE os sinais de desaceleração no crescimento são pequenos, mas sinais mais fortes apareceram na França e na Itália, e alguma evidência de uma potencial interrupção na expansão está surgindo no Brasil e na China", disse a OCDE. Na Itália, o indicador antecedente subiu levemente, de 105,8 em fevereiro para 105,9 em março. Já na Alemanha o índice avançou de 104,7 para 105,6.

A maioria das grandes economias emergiram da recessão no segundo e no terceiro trimestres de 2009. Os indicadores antecedentes da OCDE sugerem que essa recuperação vai continuar, mas em um ritmo mais lento. As informações são da Dow Jones.