Tamanho do texto

Segundo presidente norte-americano, aumento da demanda de China, Índia e Brasil por petróleo eleva o preço da gasolina

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu nesta quarta-feira para que a indústria automotiva reduza sua dependência do petróleo com veículos mais eficientes e anunciou um aumento de incentivos para que empresas e indivíduos que adotem essas tecnologias.

"O investimento em energias limpas nunca foi tão promissor. Não se pode esperar mais", declarou Obama em discurso numa fábrica de Daimler, na Carolina do Norte, onde se constroem caminhões movidos a gás natural. Em sua opinião, "não há uma solução fácil" para o aumento dos preços da gasolina, utilizados como argumento de ataque da oposição política do Partido Republicano.

Para o presidente, é necessário, além de aumentar a extração de petróleo e gás nacional, promover as energias renováveis. Obama disse que seu governo já elevou a um nível recorde a exploração de petróleo no país. Segundo ele, o aumento dos preços da gasolina, que representam um "imposto que sai direto do salário", se deve a uma causa que persistirá no longo prazo: o aumento da demanda de petróleo na China, Índia e Brasil.

"Os EUA possuem 2% das reservas de petróleo mundial e consome 20% do petróleo mundial", exclamou o líder, para quem é necessária uma política de longo prazo com energias alternativas, mais inovação e veículos mais eficientes. O presidente afirmou que os EUA devem promover energias como eólica, biocombustíveis, solar e nuclear, com o objetivo de evitar que os preços da gasolina tenham um impacto tão negativo em lhe economia do país

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.