Tamanho do texto

A administração do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, divulgou hoje novas peças de seu plano para a economia do país. Obama informou que vai adicionar cerca de mais cinco quilômetros de linhas elétricas, aumentar a segurança em 90 portos e dobrar a capacidade de energia renovável dos Estados Unidos em três anos.

Esse foi o último anúncio do novo presidente dentro de um plano de gastos intensos desenhados para injetar trilhões de dólares na combalida economia norteamericana.

Com os membros do Congresso discutindo o plano de resgate de US$ 850 bilhões, Obama se dirigiu diretamente a eles e a milhares de eleitores em busca de resposta no comunicado da Casa Branca em rádio e internet feito hoje pela manhã. "Nossa economia pode perder US$ 1 trilhão de sua capacidade total e podemos perder o potencial de uma geração, à medida que mais jovens norteamericanos serão forçados a abrir mão dos sonhos educacionais ou a chance de escolher o emprego do futuro", disse Obama. "Se não agirmos com audácia e rapidamente, a situação ruim pode se tornar dramaticamente pior."

Junto com esse pronunciamento o time econômico de Obama divulgou um relatório que mostra os benefícios futuros de seu plano e pede apoio para ele. Aliados disseram que a proposta é que as pessoas entendam exatamente o que elas podem esperar - mais escolas, redução nas contas de eletricidade - se os membros do Congresso derem apoio à proposta do governo.

A dura realidade dominou o primeiro dia de Obama no governo e promete um sábado movimentado com a reunião de sua equipe econômica na Casa Branca no primeiro final de semana no poder.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.