Tamanho do texto

As Bolsas de Nova York abriram em baixa hoje, com os investidores reagindo negativamente ao anúncio dos dados de auxílio-desemprego feitos nos Estados Unidos na semana passada, que vieram pior que o esperado. No lado corporativo, embora as gigantes Wal-Mart e Target tenham divulgado vendas mensais acima do previsto, os resultados em geral das varejistas devem decepcionar, mantendo o sinal negativo para os negócios.

Além disso, os resultados desanimadores da Cisco Systems, anunciados na noite de ontem, pesam sobre as ações de tecnologia. Às 12h38 (de Brasília), o índice Dow Jones caía 0,68%, o Nasdaq 100 recuava 1,13% e o S&P 500 cedia 0,91%.

O número de pedidos de auxílio-desemprego feitos nos EUA subiu 35 mil na semana encerrada no último sábado (dia 31 de janeiro), para um nível sazonalmente ajustado de 626 mil, o maior desde outubro de 1982, informou hoje o Departamento de Trabalho norte-americano. O dado superou a previsão dos economistas, que projetavam aumento de 2 mil nos pedidos de auxílio-desemprego.

O mesmo departamento, por sua vez, informou que a produtividade da mão de obra nos EUA durante o quarto trimestre do ano passado subiu a um ritmo acelerado, apesar da contração econômica mais profunda dos últimos 25 anos. A produtividade não agrícola no quarto trimestre subiu 3,2%.

Ainda na agenda de indicadores econômicos do dia, os investidores ainda vão aguardar os dados de encomendas às indústrias dos EUA, que saem às 13h (de Brasília), após a abertura das bolsas.

Ações

O Wal-Mart, líder mundial no setor de varejo, informou que suas vendas em lojas abertas há mais de um ano (mesmas lojas), excluindo gasolina, registraram aumento de 2,1% em janeiro, superando a previsão média de analistas. Incluindo combustíveis, as vendas aumentaram 1,5%. No pré-mercado em Nova York, as ações da Wal-Mart subiram 2,31%. As vendas mesmas lojas da Target caíram 3,3% em janeiro. Analistas esperavam queda 5,5%. Os papéis da Target caíram 0,41% no pré-mercado.

Ontem à noite, a Cisco Systems anunciou queda de 27% no lucro líquido de seu segundo trimestre fiscal de 2009, para US$ 1,5 bilhão. A receita da empresa no trimestre diminuiu 7,5%, para US$ 9,09 bilhões na mesma base de comparação. No pré-mercado em Wall Street, os papéis da Cisco caíam 4%. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.