Tamanho do texto

Londres, 14 jan (EFE).- O número de pessoas que utilizaram os aeroportos londrinos ao longo de 2008 caiu pela primeira vez desde 2001, ano dos ataques terroristas de 11 de Setembro nos Estados Unidos.

Os aeroportos de Heathrow, Gatwick e Stansted registraram uma queda do número de passageiros devido à crise econômica, informa hoje o jornal londrino "Evening Standard".

Em Heathrow, o percentual de redução de passageiros foi de 1,4%, enquanto em Gatwick chegou a 2,8%, e no aeroporto de Stansted, o menor dos três, a diminuição alcançou 6% em relação a 2007.

Em dezembro, 13,8% a menos de passageiros utilizaram Gatwick em relação ao mesmo mês do ano anterior e em Stansted, a queda foi de 13%.

Os militantes do movimento ambientalista aproveitaram a publicação dos dados para reafirmar que Heathrow não precisa de uma terceira pista, contrariamente ao que defendem tanto empresários quanto o Governo trabalhista.

Sobre a questão, o diretor-executivo do Greenpeace, John Sauven, afirmou hoje que "o número de passageiros não deixa de cair e o Eurostar (o trem que une Londres através do canal da Mancha com Paris e Bruxelas) é cada vez mais bem-sucedido".

"Tudo fala a favor da ferrovia de alta velocidade e transforma em cada vez mais irracional a eventual expansão do setor aéreo", disse Sauven.

Os analistas, no entanto, destacam que a queda do número de passageiros é puramente conjuntural e que, a longo prazo, a tendência é que o tráfego aéreo aumente.

No caso de Gatwick, a forte queda do número de passageiros em dezembro foi causada, entre outros fatores, pela falência de algumas companhias de vôos charter e pelo acordo Céus Abertos com os Estados Unidos, que beneficiou Heathrow.

Quanto a Stansted, o menor número de passageiros se deve à crise econômica e à revalorização do euro frente à libra, que encarece os destinos europeus. EFE jr/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.