Tamanho do texto

BRASÍLIA - O novo diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Nelson Hubner, disse nesta sexta-feira, após sua posse, que pretende elaborar um projeto de Lei e submetê-lo ao governo para que a distorção entre as tarifas de energia sejam reduzidas. De acordo com ele, não é correto que parte da população vivendo no interior gaste mais com energia que os moradores das capitais.

A Aneel vai propor ao governo mudanças na Lei para que possa existir um novo modelo tarifário. Hoje Brasília tem a menor tarifa do Brasil e há tarifas altas no interior, disse ele, garantindo, no entanto, que o sistema de tarifa única não é o modelo a ser seguido.

Outra diretriz de sua gestão vai ser a aceleração dos projetos que impõem meta às empresas para reduzirem as perdas de energia que acontecem devido a vazamentos na rede. Devido ao desperdício, o preço da energia para o consumidor final acaba sendo majorado.

As empresas já têm metas para cumprir no que diz respeito às perdas para a rede. Temos que acelerar isso, explicou.

Interino

Hubner foi ministro interino de Minas e Energia entre maio de 2007 e janeiro de 2008, também foi chefe de gabinete da ministra Dilma Rousseff quando ela estava a frente da pasta.

Leia mais sobre energia elétrica

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.