Tamanho do texto

A multioperadora de serviços via cabo Net registrou lucro líquido de R$ 246 milhões no terceiro trimestre deste ano, revertendo prejuízo de R$ 63 milhões em igual período de 2008. A receita líquida cresceu 26%, para R$ 1,195 bilhão, e o Ebitda (sigla em inglês para lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi de R$ 322 milhões, com alta de 30%.

A margem Ebitda passou de 26% para 27% e a dívida líquida cresceu 87%, para R$ 1,030 bilhão.

A receita bruta foi de R$ 1,569 bilhão, com alta de 24%, e o Ebit (resultado antes de juros e impostos) foi de R$ 175,6 milhões, um aumento de 90%. O resultado financeiro ficou positivo em R$ 113,3 milhões, ante um resultado negativo de R$ 113,8 milhões. As informações são consolidadas.

A receita por domicílio da Net no terceiro trimestre de 2009 teve uma queda de 1% em relação ao mesmo período de 2008, para R$ 134,25 de Arpu (do inglês "Average Revenue Per User", ou "receita média por usuário", em tradução livre). Em relatório de desempenho operacional, a companhia destaca que a receita por usuário teria ficado estável desconsiderando-se os efeitos das aquisições das operadoras de TV por assinatura BigTV, concluída em dezembro de 2008, e ESC 90, operadora capixaba de TV paga e banda larga adquirida pela Net em agosto deste ano.

A Net aumentou o número de clientes com serviços de TV por Assinatura, banda larga, voz e vídeo digital em 35%, para 9,908 milhões de pontos, no terceiro trimestre de 2009. Somente em TV por assinatura, foram 166 mil adições líquidas, atingido um total de 3,645 milhões de assinantes, alta de 25% ante o número de clientes do serviço no terceiro trimestre de 2008. Dos novos assinantes, 30 mil vieram da ESC 90.

No segmento de banda larga, a Net obteve no 3º trimestre 185 mil adições líquidas, o que fez a base crescer 36% ante o mesmo trimestre do ano passado, para um total de 2,79 milhões de assinantes. A ESC 90 trouxe 25 mil assinantes de conexão rápida à internet. Entretanto, a taxa de desconexão aumentou de 17,1% no 3º trimestre do ano passado para 20,3% no mesmo período deste ano, de acordo com o relatório de desempenho operacional. No serviço de telefonia, foram adicionadas 203 mil linhas fixas no trimestre, e o total de linhas em serviço chegou a 2,489 milhões, um aumento de 63% na comparação com o mesmo período de 2008.

A administração da companhia ressalta que com o crescimento da base de assinantes de banda larga e a adesão a pacotes de maior velocidade, os custos relacionados ao acesso à internet têm aumentado. Esse é um dos motivos para a alta de 30,5% nos custos operacionais do acumulado de 2009, que alcançam R$ 1,663 bilhão, na comparação com mesmo intervalo de 2008. Outros itens que justificam o aumento, explica o relatório, são os custos de programação e franquia decorrentes de reajuste anual de contrato de alguns programadores, aumento no quadro de funcionários e pagamento de dissídio coletivo no mês de julho, além de maiores gastos com a central de relacionamento após mudança de regulamentação. A empresa afirma que vem realizando melhorias na infraestrutura de rede e buscando redução de custos na central de relacionamento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.