Tamanho do texto

O resultado da Net Serviços, que sai amanhã, antes da abertura dos mercados, deve ser prejudicado com a apreciação do dólar frente ao real, já que mais de 40% de sua dívida total é atrelada à moeda norte-americana. Conforme cinco instituições consultadas pela Agência Estado - Banif, Brascan, Bradesco, Fator e uma casa que abriu seus números na condição de anonimato -, a operadora deve registrar prejuízo líquido de R$ 32,95 milhões no quarto trimestre de 2008, revertendo o lucro de R$ 96 milhões indicado em igual intervalo do ano anterior.

Todos os analistas esperam que a escalada do dólar afete o resultado financeiro, o que já teria sido contabilizado nos preços dos papéis nos últimos pregões. Esta rubrica pode ficar no vermelho em quase R$ 157 milhões, conforme análise de uma das instituições que participaram da prévia. No terceiro trimestre, o resultado financeiro indicou perda de R$ 113,8 milhões e, entre outubro e dezembro de 2007, ficou negativo em R$ 17,1 milhões. Não há consenso se a Net vai lançar ou não, neste balanço, os R$ 280 milhões referentes à compra da Big TV, o que pode alterar a dívida líquida da empresa.

Em termos operacionais, o mercado aguarda um trimestre bastante favorável para a Net Serviços. A média das projeções aponta para uma alta de 26,60% da receita líquida, comparativamente ao quarto trimestre de 2007, para R$ 1,011 bilhão. Além do ingresso de novos clientes à base de TV paga, telefonia e banda larga, um reajuste de preços implementado pela Net a partir do terceiro trimestre contribuirá para o faturamento maior. A geração de caixa medida pelo Ebitda também deve crescer, à razão de 22,04%, para R$ 263,12 milhões. A forte adição de clientes deve reduzir ligeiramente as margens: o mercado espera algo entre 25,88% e 26,20%, não muito distante dos 27% de margem Ebitda anotada um ano antes.

Os analistas esperam que a Net encerre o quarto trimestre com cerca de 3,2 milhões de clientes na TV por assinatura (alta de 28% no ano) e 2,3 milhões de assinantes na banda larga (mais de 58% de acréscimo em 12 meses). Os números já consideram a aquisição da Big TV. No segmento de voz, a Net deve reportar crescimento de quase 230% no ano, para 1,8 milhão de assinaturas. O motor deste crescimento é o Netfone.com, serviço voltado à classe C e que reúne internet, TV aberta pela rede de cabo e telefonia fixa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.