Tamanho do texto

São Paulo, 27 - O leilão de Prêmio de Escoamento de Produto (PEP) para milho comercializou hoje 64,48% da oferta total de 223 mil toneladas, ou 143.798 toneladas.

O maior interesse pelo subsídio do governo foi registrado no Mato Grosso, Estado onde a logística dificulta o escoamento e, por isso, os preços estão mais pressionados. Foi arrematado prêmio para 97.048 das 100 mil toneladas oferecidas no Mato Grosso, ou 97,05%. Goiás, que sofre a concorrência dos preços praticados no Estado vizinho, arrematou prêmio para 46.740 toneladas das 60 mil toneladas oferecidas, ou 77,90%. Não houve interesse pelas 60 mil toneladas do Mato Grosso do Sul nem pelas 3 mil toneladas de Rondônia.

Para o Mato Grosso, o PEP era de R$ 2,82 a saca, para Goiás, de R$ 1,80 a saca, para o MS, de R$ 1,08 a saca e para Rondônia, de R$ 1,14 a saca. Em troca da subvenção, o comprador do milho deve pagar ao produtor um preço mínimo, que no caso do Mato Grosso e de Rondônia, é de R$ 11,04 a saca. O milho negociado deve ser escoado para outros Estados, com exceção das Regiões Centro-Oeste, Sul, Sudeste e os Estados de Pará, Rondônia, Piauí e Maranhão.

Também hoje foi realizado leilão de prêmio de risco (Prop), com oferta de 2 mil contratos de 27 toneladas de milho do Mato Grosso. Foi arrematado prêmio equivalente a 879 contratos, ou 43,95% do total. Para receber a subvenção, o arrematante deve pagar pelo milho o valor de R$ 14,52 a saca e escoar o produto para a região Nordeste, o norte de Minas ou o Espírito Santo.

Para o produto com origem na região norte do Estado do Mato Grosso, o prêmio era de R$ 1.890,00 por contrato ou R$ 4,20 por saca para a Região Nordeste e R$ 1.242,00 por contrato ou R$ 2,76 por saca para o norte do Estado de Minas Gerais ou para o Estado do Espírito Santo. Para o produto com origem na região sul do Estado do Mato Grosso, o Prop era de R$ 1.080,00 por contrato ou R$ 2,40 por saca para a Região Nordeste e R$ 432,00 por contrato ou R$ 0,96 por saca para o norte do Estado de Minas Gerais ou para o Estado do Espírito Santo.

Trigo

O aumento do valor do subsídio do governo para a transferência do trigo da região Sul para os Estados do Nordeste não fez crescer o interesse pelo leilão de Prêmio de Escoamento de Produto (PEP) realizado hoje. Foi arrematado prêmio para 40 mil das 100 mil toneladas de trigo oferecidas, sendo 70 mil toneladas do Rio Grande do Sul e 30 mil toneladas do Paraná. E apenas trigo gaúcho foi negociado.

O valor do subsídio subiu de R$ 152 para R$ 178 a tonelada. No Paraná, o setor produtivo estima que somente um prêmio superior a R$ 180 a tonelada pode estimular moinhos do Nordeste a comprar o trigo nacional, já que a Argentina oferta o cereal a preços competitivos e com menor custo de frete.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.