Tamanho do texto

Jaguaruna, CE, 17 - Cerca de 200 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) invadiram o prédio da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ematerce) no município de Jaguaruna, região do Vale do Jaguaribe, Estado do Ceará. Os sem-terra denunciam irregularidades em processos de desapropriação de terras improdutivas, principalmente na medição dos índices de produtividade.

De acordo com lideranças, antes da vistoria pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), os donos das fazendas colocam cabeças de gado para simular que as terras são produtivas. Os animais, muitas vezes, são trazidos de outras fazendas. Isso teria ocorrido, segundo o MST, na fazenda Jaísa, reivindicada pelos sem-terra. Dias antes da vistoria, o proprietário forçou a entrada de mil bovinos na área.

Para desocupar o prédio, os manifestantes exigem uma audiência, amanhã, com os dirigentes da Ematerce, a Secretaria de Desenvolvimento Agrário do Ceará e o Incra. O Instituto informou que a aferição dos índices de produtividade não leva em conta apenas a presença do gado, mas os documentos de origem e movimentação do rebanho.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.