Tamanho do texto

SÃO PAULO - O fluxo de veículos em estradas pedagiadas no país teve um aumento de 1% em março, na comparação com fevereiro, segundo dados com ajuste sazonal. O movimento de veículos leves nessas estradas subiu 1,6% na mesma comparação, enquanto o fluxo de pesados avançou 2,4%, de acordo com balanço da Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR), em parceria com a consultoria Tendências. O aumento no fluxo de leves é atribuído ao aquecimento do mercado de trabalho e da renda, enquanto o movimento de pesados reflete o crescimento da produção industrial, conforme análise de Bernardo Wjuniski, economista da Tendências.

SÃO PAULO - O fluxo de veículos em estradas pedagiadas no país teve um aumento de 1% em março, na comparação com fevereiro, segundo dados com ajuste sazonal. O movimento de veículos leves nessas estradas subiu 1,6% na mesma comparação, enquanto o fluxo de pesados avançou 2,4%, de acordo com balanço da Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR), em parceria com a consultoria Tendências. O aumento no fluxo de leves é atribuído ao aquecimento do mercado de trabalho e da renda, enquanto o movimento de pesados reflete o crescimento da produção industrial, conforme análise de Bernardo Wjuniski, economista da Tendências. Na comparação com março de 2009, o movimento de veículos nas estradas com pedágio mostrou alta de 8,5% durante o mês passado. Só em São Paulo, o movimento em rodovias administradas por concessionárias teve alta de 1,4% de fevereiro para março, com ajustes sazonais. No Rio de Janeiro, o incremento foi menor, de 0,5%, enquanto no Rio Grande do Sul, o fluxo em estradas pedagiadas subiu 0,9%. Na contramão, nas estradas do Paraná, o índice da ABCR apontou queda de 2,1% no movimento. (Eduardo Laguna | Valor)
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.