Tamanho do texto

Continuam sem identificação os quatro operários mortos anteontem na explosão de um gasoduto da Petrobrás em São Miguel dos Campos (AL). Carbonizados, os corpos só poderão ser identificados por exames de DNA.

Ontem, 4 mil funcionários da refinaria da estatal em Paulínia (SP) atrasaram o início do trabalho para fazer um protesto pelas mortes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.