Tamanho do texto

País pode sofrer com fraquezas econômicas estruturais e com os riscos de implementação dos planos de austeridade, segundo agência

selo

A agência de classificação de risco Moody's divulgou em um comunicado que colocou o rating Aa2 da Itália em revisão para possível rebaixamento, afirmando que o país pode sofrer com fraquezas econômicas estruturais, com os riscos de implementação dos planos de austeridade fiscal e com eventuais mudanças nas condições de financiamento de nações europeias que possuem elevado grau de endividamento.

"Em primeiro lugar, a economia italiana enfrenta desafios num ambiente caracterizado por impedimentos estruturais de longo prazo ao crescimento e possíveis aumentos nas taxas de juros", afirmou a Moody's. "A Itália até agora recuperou apenas uma fração dos quase sete pontos porcentuais perdidos durante a crise global, apesar dos juros baixos."

A agência afirmou também que "com um pano de fundo de taxas de juros mais altas e crescimento econômico fraco, o governo pode ter dificuldades para gerar os superávits primários necessários para colocar a relação dívida/PIB e os encargos com juros numa tendência sólida de queda".

Além disso, segundo a Moody's, "a manutenção de uma demanda estável pela dívida da Itália é incerta diante dos yields atuais", porque ao mesmo tempo em que a zona do euro pode adotar políticas futuras que reduzam a preocupação dos investidores e estabilizem o custo dos financiamentos, "pode ser que o oposto aconteça".