Tamanho do texto

O país deve importar quase 4 milhões de toneladas no ano comercial 2011/12, mais que o dobro do total adquirido em 2010/11

selo

Apesar de uma safra doméstica abundante, o potencial de importação de milho da China está intacto, uma vez que os preços internos podem se consolidar em níveis elevados, disse hoje uma autoridade de uma estatal chinesa. O país deve importar quase 4 milhões de toneladas no ano comercial 2011/12, mais que o dobro do total adquirido em 2010/11, acrescentou a fonte.

Em 2012/13, as importações chinesas provavelmente ficarão estáveis na comparação anual, mesmo com um aumento previsto na área semeada com milho, informou ele em uma conferência de grãos. O prêmio do milho colhido no país em relação ao norte-americano favorece as importações, revelou a autoridade.

O plantio de milho na China subiu cerca de 3% no ano passado, para 33,4 milhões de hectares, devido a uma redução do cultivo de soja e arroz, e há espaço para outra expansão de 2% neste ano, afirmou a autoridade. O cinturão produtor no nordeste do país recebeu menos geadas neste inverno, mas chuvas recentes melhoraram a umidade do solo, estabelecendo condições para uma nova safra farta, de acordo com a fonte.

A produção chinesa de milho neste ano é projetada em aproximadamente 191 milhões de toneladas, ante consumo de quase 188 milhões de toneladas, disse ele. Embora a oferta e a demanda estejam equilibradas, os preços avançaram alinhados aos custos de produção e à inflação doméstica, segundo a autoridade.

Ele acrescentou que as cotações do milho no mercado interno não devem cair em breve e podem se consolidar em torno dos níveis atuais. O mercado é perturbado por especulações de compradores chinesas podem ter comprado milho dos EUA neste mês para reabastecer os estoques e reduzir os custos em meio à alta dos preços locais. A autoridade não confirmou qualquer aquisição recente pelo país. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.