Tamanho do texto

Metalúrgicos da fábrica da Volkswagen de Taubaté (SP) aprovaram a efetivação de 450 trabalhadores, a renovação do contrato de outros 200 e a redução da jornada de trabalho. A proposta aprovada possibilita que a empresa reduza a jornada em até 25 dias durante o ano de 2009 sem a redução dos salários dos trabalhadores.

O contrato de 800 trabalhadores terminaria em fevereiro, mas a montadora decidiu pela prorrogação dos contratos da maioria, mas 150 não terão seus contratos prorrogados.

O presidente do sindicato, filiado à CUT, Isaac do Carmo, antes de colocar a pauta em votação, explicou o acordo firmado com a empresa, garantindo que em caso de agravamento da crise, se houver necessidade de demissão, serão os contratados recentemente os primeiros da lista. Os metalúrgicos com mais tempo de fábrica temiam que a empresa pudesse substituir a mão de obra dos recém contratados pelos trabalhadores que estão na Volks há mais tempo. De acordo com a montadora, as efetivações desse grupo foram avaliadas conforme as necessidades da produção.

Neste ano a estimativa da VW é produzir 225 mil veículos, 25 mil a menos que em 2008. Carmo afirmou ser essa decisão uma grande vitória para os trabalhadores. "Não tenho dúvida de que essa decisão vai ser referência para o Brasil e também para a Fiesp, Ciesp e outros sindicatos", disse.

A General Motors suspendeu o período de férias coletivas que seria adotado entre 26 de janeiro e 8 de fevereiro na unidade de Gravataí (RS), que produz os modelos Celta e Prisma. Com isso, o trabalho na planta seguirá normalmente em janeiro e em fevereiro até a semana do carnaval, quando está prevista uma parada entre os dias 23 e 27, informou a empresa. A decisão foi motivada pela "avaliação constante do mercado", conforme explicou a montadora.

Na semana passada, o vice-presidente da GM no Brasil, José Carlos Pinheiro Neto, havia dito que a venda de todos os modelos respondeu "positivamente" ao corte do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). A GM começou a realizar paradas de produção em outubro em Gravataí. Em janeiro, já havia reduzido a duração desta etapa de férias coletivas, que inicialmente iria do dia 19 até 8 de fevereiro e, agora, foi suspensa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.