Tamanho do texto

Os quatro países do Mercosul vão tentar incrementar as importações intrabloco como forma de diminuir a dependência e a abertura dos mercados locais para mercadorias da União Europeia, Estados Unidos e outros países de fora da região

selo

Os quatro países do Mercosul vão tentar incrementar as importações intrabloco como forma de diminuir a dependência e a abertura dos mercados locais para mercadorias da União Europeia, Estados Unidos e outros países de fora da região. Essa foi uma das medidas discutidas ontem em Assunção entre os ministros de Desenvolvimento e Comércio e entre os ministros de Economia como forma de proteger o crescimento da região.

"Precisamos tomar medidas de defesa comercial. A Organização Mundial do Comércio não gosta de ouvir que o bloco vai se defender, mas é claro que o bloco precisa discutir mais a substituição de importações extra bloco", afirmou o secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Alessandro Teixeira.

Na noite de terça-feira, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, revelou que os quatro países também conversaram sobre o tema. De acordo com o ministro, é necessário preservar o crescimento do mercado local sem inundá-lo com produtos que hoje não estão sendo absorvidos pelos mercados tradicionais. "O Mercosul está em um bom momento, temos que aproveitar essa oportunidade", disse Teixeira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.