Tamanho do texto

Negócios nos segmentos de veículos, imóveis, eletroeletrônicos e serviços somaram R$ 33,8 bilhões entre janeiro e julho

selo

As vendas de consórcios em todo o Brasil cresceram 33,1% entre janeiro e julho deste ano, em relação ao mesmo período do ano anterior, alcançando um volume total de negócios de R$ 33,8 bilhões, segundo dados divulgados nesta quarta-feira pela Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac). Foram considerados os segmentos de veículos automotores em geral, imóveis, eletroeletrônicos e serviços.

Na mesma base de comparação, a comercialização de novas cotas cresceu 9,1%, somando 1,2 milhão, enquanto os participantes ativos atingiram 3,89 milhões em julho, com alta de 4,6% ante igual período do ano passado. Já o número de contemplações subiu 2,3% no mesmo intervalo, para 558,3 mil.

Em nota, o presidente executivo da entidade, Paulo Roberto Rossi, atribuiu o desempenho à relação entre o custo e o benefício existente entre uma compra feita por meio de consórcio em comparação com os outros mecanismos de aquisição parcelada. Entre os fatores destacados para esse crescimento nas vendas globais de novas cotas está o fato de o aumento médio dos veículos leves novos ter ficado abaixo da inflação.

No caso dos consórcios imobiliários, as amortizações e as liquidações com aproveitamento de saldos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) foram feitas por mais de 2,1 mil consorciados, atingindo mais de R$ 35,3 milhões até 31 de agosto. "Também a maior valorização individual das adesões aos grupos de eletros e o aumento no número das participações de serviços contribuíram para essa evolução", disse Rossi.

No setor de veículos leves, que considera apenas automóveis, utilitários e camionetas, foi registrada uma expansão de 50% no volume de negócios no acumulado do ano, somando R$ 11,7 bilhões, com o número de participantes ativos subindo 11,4%, para 1,02 milhão. Neste segmento, a venda de novas cotas cresceu 30,3% entre janeiro e julho ante igual período do ano anterior, para 305,2 mil, enquanto o número de contemplações aumentou 7,3%, para 121,5 mil, com acréscimo de 6,4% no valor médio da compra, para R$ 38,881 mil.

Imóveis

As vendas de consórcios de imóveis no País cresceu 23,2% entre janeiro e julho, na comparação com o mesmo período de 2010, movimentando R$ 11,7 bilhões. No período, foram comercializadas 130,3 mil novas cotas no segmento, com acréscimo de 11,9% em relação ao mesmo intervalo do ano passado, quando ingressaram 116,4 mil novos participantes.

No acumulado do ano até julho, o número de contemplações cresceu 6,9%, para 38,8 mil. No mês de julho, o número de participantes em consórcios aumentou 8,6% ante igual período do ano anterior, para 565,3 mil, enquanto o valor médio da cota cresceu 30,4%, para R$ 92,665 mil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.