Tamanho do texto

Maior parte dos problemas está relacionado a boleto para quitação de dívida

selo

Uma verdadeira guerra no crédito consignado tem incomodado muitos brasileiros. Na busca por comissões, promotores criam esquemas para fazer com que um mesmo empréstimo troque de banco várias vezes. Ao mesmo tempo, para não perder o cliente, instituições financeiras dificultam a liquidação antecipada das operações para impedir a troca. No meio disso, consumidores são os mais prejudicados.

Em 2011, problemas na migração do consignado lideraram as reclamações no Banco Central. A cada seis minutos em 2011, o BC recebeu alguma consulta relacionada a essa disputa. Por telefone, internet, carta ou presencialmente, brasileiros apresentaram 73 mil queixas, um terço de todas as consultas recebidas.

Exaltados, alguns reclamaram muito mais de uma vez. Retirados os protestos duplicados, foram 46 mil casos de consumidores que enfrentaram algum tipo de problema com a guerra do consignado. O grosso dessa insatisfação - quase 90% - diz respeito a um tema específico: o fornecimento de boleto para quitação do empréstimo atual.

Clientes interessados em migrar para outro banco ou que querem quitar antecipadamente o empréstimo são os prejudicados. Pode parecer um problema pequeno e pontual, mas é a ponta visível dessa guerra entre promotores e bancos. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.