Tamanho do texto

Governo dobrou a capacidade do Tesouro de comprar dólares no mercado interno à vista para pagamento de dívida pública no exterior

O governo dobrou a capacidade do Tesouro Nacional de comprar dólares no mercado interno à vista para pagamento de dívida pública no exterior. Agora, o Tesouro poderá contratar câmbio para dívida externa a vencer em até 1,5 mil dias, ou quatro anos.

O limite anterior era para compromissos da União no exterior a vencer em até 750 dias ou dois anos. O aumento de prazo pode, também, alcançar outras operações de câmbio, mas o Banco Central (BC) não deu esclarecimentos, passando a matéria para o Ministério da Fazenda, cuja assessoria está à espera de informações do Tesouro.

A medida está na Resolução 3.911, do Conselho Monetário Nacional (CMN), em sessão telefônica realizada ontem. A resolução altera o artigo 10 da Resolução 3.568, de 29 de maio de 2008, que não fala especificamente das intervenções do Tesouro, mas de todas as operações cambiais autorizadas pelo BC. Abordado ao deixar a Fazenda, o secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, que está ministro interino enquanto Guido Mantega participa de reunião do Fundo Monetário Internacional (FMI) nos Estados Unidos, nada esclareceu.

Ele apenas acenou com alguma explicação "hoje à tarde". Enquanto isso, o mercado financeiro avalia se a medida também valeria para operações como adiantamentos de contratos de câmbio (ACC). Também não se sabe em que medida a nova regra pode ajudar a conter a valorização sucessiva do real frente ao dólar americano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.