Tamanho do texto

"Investidores estão saindo de forma maciça de ações, é isso", diz estrategista

As bolsas de valores europeias tombaram nesta quinta-feira, com o principal índice de ações do continente voltando para os menores patamares de meados de 2009. As preocupações são com o crescimento econômico mundial e problemas fiscais na zona do euro, como na Itália. O índice europeu de ações FTSEurofirst 300 encerrou a sessão com baixa de 3,33%, a 993 pontos. Foi a primeira vez que o indicador caiu abaixo da marca de 1 mil pontos em 12 meses.

"O fato é: nós não vemos grandes volumes nos mercados de opções por pessoas em busca de proteção. Investidores estão saindo de forma maciça de ações, é isso. E pode levar um tempo até que eles voltem", disse o estrategista-chefe de alocação e fundos da Dexia Asset Management, Jean-Yves Dumont.

A venda generalizada de ações europeias nesta semana reduziu o valor de mercado dos índices de blue chips da Alemanha, Inglaterra, França, Itália, Espanha e Holanda em mais de 400 bilhões de euros. Isso é quase o valor do fundo de resgate definido pela União Europeia, de 440 bilhões de euros.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em baixa de 3,43%, a 5.393 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 3,4%, para 6.414 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 3,9%, para 3.320 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib encerrou em baixa de 3,21%, a 16.459 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou queda de 3,89%, para 8.686 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 teve desvalorização de 3,26%, para 6.325 pontos.