Tamanho do texto

Agência cita endividamento do setor privado, expectativa de alta na taxa de desemprego e pouca capacidade de exportação

A agência Standard & Poor's (S&P) rebaixou hoje a classificação da dívida espanhola da categoria AA+ para a AA, diante da perspectiva de a Espanha sofrer um "período adicional de crescimento frágil". A S&P baseia seu rebaixamento no fato de que a economia espanhola crescerá apenas uma média de 0,7% entre este ano e 2016, frente à previsão inicial de que o Produto Interno Bruto (PIB) subiria mais de 1%.

A agência de classificação de risco citou o endividamento do setor privado espanhol, de 178% de seu PIB; um mercado de trabalho "inflexível"; a expectativa de que a taxa de desemprego chegue a 21% este ano, além da pouca capacidade de exportação. A S&P adverte, além disso, que em 2013 o déficit público ainda estará acima de 5% do PIB, apesar de o Governo espanhol ter o compromisso de reduzi-lo para 3%, para cumprir com o Pacto de Estabilidade europeu.

A vice-presidente primeira do Governo espanhol, María Teresa Fernández de la Vega, disse a jornalistas, depois do anúncio, que a Espanha está adotando "todas as medidas para cumprir seus compromissos". A agência adverte que é possível que o sistema bancário espanhol precise de mais capital que os 27 bilhões de euros disponíveis inicialmente através do Fundo de Reestruturação Ordenada Bancária, instrumento que conta, no entanto, com uma capacidade de endividamento de até 90 bilhões de euros. A S&P acredita que o custo fiscal para apoiar os bancos será de pelo menos 5% do PIB.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.