Tamanho do texto

SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) continua a registrar perdas no pregão desta quarta-feira, acompanhando o movimento dos mercados internacionais

SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) continua a registrar perdas no pregão desta quarta-feira, acompanhando o movimento dos mercados internacionais. No Brasil, as ações da Vale, da Petrobras e de bancos pressionam o desempenho do Ibovespa, assim como os setores de consumo e energia apresentam uma perda praticamente generalizada. Por volta das 13h10, o Ibovespa recuava 0,85% e marcava 70.138 pontos, com giro financeiro de R$ 2,352 bilhões. Em Wall Street, no mesmo horário, o índice Dow Jones tinha desvalorização de 1,20%, enquanto o S&P 500 se depreciava em 1,05% e o Nasdaq perdia 0,66%. Com indicadores mais fortes que o projetado divulgados nos Estados Unidos, as preocupações com relação aos estímulos a serem dados pelo Federal Reserve (Fed, o banco central americano) aumentaram. "O mercado já espera a liberação de US$ 1 trilhão ou mais pelo Fed à economia, por meio do afrouxamento quantitativo, e a cada número bom da economia o mecado fica com medo de sair um volume menor. Os números bons estão deixando os investidores receosos com relação ao assunto. Além disso, no Brasil, os estrangeiros não estão mexendo muito em suas posições, por conta da taxação do IOF", diz o diretor da Corretora Futura, André Ferreira. Segundo ele, a queda dos papéis da Petrobras nesta jornada é apenas uma realização, dado que as ações subiram nos três últimos dias e, apenas ontem, a valorização superou 5%. Há pouco, os papéis PN da estatal caíam 2,20%, a R$ 25,28, com total negociado de R$ 313,8 milhões, enquanto as ações PNA da Vale - que divulga seu balanço trimestral após o fim do pregão - cediam 1,03%, a R$ 48,69, com giro de R$ 265,6 milhões. Com o terceiro maior volume do dia, as ações PN do Bradesco recuavam 3,98%, a R$ 35,43, e movimentavam R$ 213,7 milhões. O banco teve lucro de R$ 2,527 bilhões entre julho e setembro de 2010, superando em 39,5% o R$ 1,811 bilhão somados em intervalo correspondente de 2009. Ajustado, o lucro foi de R$ 2,518 bilhões, com alta de 40,3% perante o R$ 1,795 bilhão do terceiro trimestre do calendário anterior. Também no setor financeiro, Itaú Unibanco PN caía 1,60%, para R$ 41,72, e Banco do Brasil ON perdia 1,26%, a R$ 33,67. Além de Bradesco, figuravam entre as maiores quedas do Ibovespa as ações Cesp PNB (-3,18%, a R$ 27,64) e Tim Participações PN (-3,19%, a R$ 5,45). Já no campo positivo, os destaques estavam com Cyrela Realty ON (2,28%, a R$ 23,32), Usiminas PNA (1,14%,a R$ 20,29) e Embraer ON (0,92%, a R$ 11,95). (Beatriz Cutait | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.