Tamanho do texto

Com presença de grandes craques “do presente e do passado”, fundo de pensão lançará produto para quem tem carreira curta

Que menino, quando criança, não sonhou em ser um jogador de futebol? Chances de obter fama e salários milionários são alguns dos motivos que fazem muitos tentarem um lugar ao sol. Mas a carreira é curta e, se o dinheiro não for bem administrado, pode acabar rapidinho. Que o diga o jogador Muller que, em entrevista na televisão, admitiu que está sem dinheiro e procura, sem sucesso, emprego de treinador. A situação é tão dramática que Muller estaria morando de favor na casa do amigo Pavão, ex-lateral do São Paulo nos tempos de Telê Santana.

Ex-atacante Müller foi bicampeão mundial com o São Paulo e campeão pela seleção brasileira
Gazeta Press
Ex-atacante Müller foi bicampeão mundial com o São Paulo e campeão pela seleção brasileira
Foi pensando em mais garantias para esportistas que a Fundação Petrobras de Seguridade Social (Petros), fundo de pensão da estatal de petróleo e um dos maiores do país, decidiu lançar o primeiro plano de previdência complementar criado especialmente para atletas. O “EsportePrev” será lançado no próximo dia 13 de junho, no Museu do Futebol em São Paulo, e contará com a presença de craques “do presente e do passado”, diz a assessoria de imprensa do plano.

De acordo com o EsportePrev, o produto é mais um dos planos específicos criados pela Petrobras nos últimos anos. A Fundação dos funcionários da Petrobras tem previdência complementar para várias profissões, entre elas roteiristas profissionais de televisão, museólogos, dentistas e despachantes de trânsito.

No caso dos esportistas, a carreira normalmente curta foi um dos chamarizes para a criação do plano. A assessoria conta que, para implementar um produto desse tipo, a Petros precisa fechar um contrato com o sindicato de cada categoria. A compra do plano pode ser feita individualmente, por atleta, ou coletiva, pelos times de futebol, basquete, vôlei. “Acreditamos na demanda, no interesse dos times em proteger seus jogadores”, diz a assessoria.

Saiba mais:

Brasileiro desperta para a previdência e indústria se adapta
Atenção para taxas na previdência privada aberta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.