Tamanho do texto

Há pouco, barril WTI registrava alta de 1,21%, cotado a US$ 85,44

selo

O petróleo WTI opera em alta em Nova York, sustentado pelas expectativas com o discurso do presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, na reunião do banco central norte-americano em Jackson Hole, no fim desta semana. Os acontecimentos na Líbia, no entanto, seguem pesando sobre os preços do brent.

Os investidores acreditam que Bernanke vai sinalizar uma continuação da política monetária frouxa nos EUA em seu discurso, na sexta-feira - um movimento que faria o dólar permanecer enfraquecido, beneficiando o petróleo. A commodity tende a subir quando o dólar cai porque os preços ficam mais baratos quando a moeda norte-americana se desvaloriza.

"É a volta do apetite por risco ao mercado e o dólar fraco que estão impulsionando os preços", comentou Eugen Weinberg, chefe de pesquisa com commodities do Commerzbank em Londres.

Os eventos na Líbia, embora já não sejam o principal motor dos movimentos, continuam pressionando o petróleo tipo brent, que é referência para a Europa e, portanto, mais sensível às notícias sobre a guerra civil naquele país. Os combates prosseguem na capital Trípoli e ainda não se sabe quando a produção de petróleo líbia voltará para os mercados.

Às 7h50 (de Brasília), o petróleo WTI para outubro subia 1,21% na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês), para US$ 85,44 por barril, enquanto o brent para outubro tinha leve queda de 0,04% na plataforma ICE, para US$ 108,32 por barril. As informações são da Dow Jones.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.