Tamanho do texto

Sinais de que a economia dos EUA está perdendo o fôlego desanimaram os investidores nesta sessão

selo

Os preços dos contratos futuros do petróleo fecharam em queda, atingindo níveis registrados pela última vez no início do ano em meio a novos sinais de que a economia dos EUA está perdendo o fôlego e o apetite por combustíveis como a gasolina.

Operadores disseram que parte da onda de vendas foi provocada pela apreciação do dólar em relação ao euro. Perto do horário de fechamento do mercado de petróleo, o euro caía 1,8% em relação à moeda norte-americana, para US$ 1,4177. O vencimento do contrato do petróleo tipo Brent para julho na plataforma ICE também foi citado como um dos fatores de pressão sobre o mercado.

Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), o contrato do petróleo para julho caiu US$ 4,56, ou 4,59%, para US$ 94,81 por barril, depois de ter atingido a mínima de US$ 94,01 por barril durante o pregão - menor preço desde 22 de fevereiro. Na plataforma ICE, o contrato do petróleo tipo Brent para julho, que expirou hoje, recuou US$ 3,06, ou 2,55%, para US$ 117,10 por barril. O contrato do Brent para agosto fechou em baixa de US$ 6,34, ou 5,31%, a US$ 113,01 por barril.

Dados do Departamento de Energia dos EUA mostraram que a média da demanda por petróleo e derivados nas últimas quatro semanas encolheu 3,2% na comparação com igual período do ano passado. O uso da capacidade das refinarias diminuiu para 86,1%, de 87,2% na semana passada, sugerindo redução na produção de combustíveis como a gasolina.

"A demanda total por derivados sofreu um grande baque", disse Carl Larry, diretor de derivativos e pesquisa da Blue Ocean Brokerage. "A demanda por diesel caiu, a de combustível para jatos também. Isso não se traduz em um quadro otimista para a economia."

Indicadores divulgados mais cedo mostraram que a atividade industrial da região de Nova York sofreu deterioração em junho e que a produção industrial norte-americana cresceu um pouco menos do que o esperado em maio. Os dados pesaram sobre o mercado de ações e acentuaram o declínio nos preços do petróleo.

"No fim do dia, se o mercado de ações permanece fraco, então haverá pressão sobre o petróleo", disse Kyle Cooper, sócio-gerente da IAF Energy Advisors. "As ações aparentemente são um dos fatores que ditam a direção dos preços." As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.