Tamanho do texto

Ibovespa fecha em alta de 1,32% nesta segunda-feira, aos 66.684 pontos; ações da petrolífera avançam 2,15%

Após quatro pregões negativos, o mercado acionário brasileiro fechou em alta nesta segunda-feira. O Ibovespa terminou o dia com ganho de 1,32%, aos 66.684 pontos. O volume foi modesto, de pouco menos de R$ 5,2 bilhões.

Segundo o economista-chefe do Banco Fator, José Francisco de Lima Gonçalves, a fala do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Ben Bernanke, nesta manhã tranquilizou os mercados. "Os investidores tinham muita dúvida sobre a avaliação dele em relação à retomada da economia", disse.

Leia também: Ouro fecha em alta após fala de presidente do Fed

Além disso, repercutiu bem nas mesas da Europa a notícia, do fim de semana, de que a Comissão Europeia recomendou um aumento do fundo permanente de resgate da região, de 500 bilhões de euros para 940 bilhões de euros. A ideia seria combinar o Fundo Europeu de Estabilidade Financeira (EFSF, na sigla em inglês), criado temporariamente com 440 bilhões de euros, com o fundo permanente de socorro (ESM, em inglês), numa forma mais eficiente para elevar a blindagem anticrise da zona do euro.

É isso que consta em documento obtido pelos jornais "Financial Times" e "Wall Street Journal". Segundo o documento, um fortalecimento permanente do fundo precisaria destravar "recursos de outros parceiros do G-20 (grupo das 20 maiores economias do mundo)."

Para completar, nessa segunda-feira, a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, manifestou estar disposta a aumentar temporariamente o fundo de resgate da zona do euro para 700 bilhões de euros.

No cenário doméstico, as ações da Petrobras ajudam a dar fôlego ao mercado. As ações PN da estatal de petróleo subiam 2,15% no final do pregão, cotadas em R$ 24,21. Segundo Gonçalves, declarações da presidente da empresa, Maria das Graças Foster, na "Folha de S.Paulo" neste fim de semana animaram os investidores. Na entrevista, a executiva não confirma data para aumento de combustíveis, mas diz que será "inexorável" se o petróleo se mantiver em US$ 120,00.

Veja mais: Alemanha sustenta ganhos nos mercados da Europa

    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.